OAB

21/07/2019
Comissão de Direito e Liberdade Religiosa dá seguimento ao projeto de visitas a terreiros em João Pessoa


Comissão de Direito e Liberdade Religiosa dá seguimento ao projeto de visitas a terreiros em João Pessoa

A Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), visitou, na última sexta-feira (19), o Centro de Cultura Afro-Brasileira Ilê Asè Opô Omidewá, referência na área de segurança alimentar no Valentina Figueiredo, além da prestação de serviços de assistência social e religiosa, e da preservação ambiental, em destaque a realização da Caminhada pela Água, nesta capital.

Esta é parte da série de visitas aos templos das religiões de matriz africana que serão realizadas nos meses de julho e agosto, como parte do calendário de atividades da comissão. O objetivo é recolher denúncias de intolerância religiosa onde, segundo dados do governo federal, o abuso é mais frequente. Na ocasião, a comissão recebeu denúncias que serão analisadas e oportunizado o contraditório à parte adversa.

O presidente da comissão, Franklin Soares, reiterou a necessidade da primeira fase do trabalho de conscientização ser realizada nos terreiros visto que, de acordo com o mais recente balanço divulgado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), até junho houve a notificação de mais casos de intolerância religiosa no Brasil equivalentes a todo o ano de 2019.

“Segundo dados oficiais, em 2019 temos alcançamos a cifra vergonhosa de 500 registros, enquanto em 2018 tivemos 506, sem dúvida um resultado que pode significar tanto o aumento dos casos quanto a conscientização dos cidadãos quanto aos seus direitos”, ressaltou.
Franklin Soares foi recebido pela líder religiosa da casa, a Yalorixá Lúcia Omidewá d’Ossum, que abriu as portas do Ilê Asè Opô Omidewá em seu dia de resguardo litúrgico. “Vestimos branco nas sextas-feiras em respeito a Oxalá, em yorubá dizemos ‘Oxalá bossi fun oo’, que significa Oxalá agradece por isto, e eu também agradeço pela demonstração de respeito”, registrou a Yalorixá.

 

Ilê Asè Opô Omidewá

O Centro de Cultura Afro-Brasileira Ilê Asè Opô Omidewá. O terreiro é uma sociedade sem fins lucrativos e tem a finalidade de prover a manutenção e a preservação de sua casa mãe, o Ilê Axé Opô Afonjá no Paraíba, zelando também pela preservação dos seus instrumentos de culto e seu patrimônio. Alíder religiosa da instituição, a Yalorixá Lúcia Omidewá d’Ossum, é membro do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), membro do Conselho Municipal de Saúde, membro do Núcleo Paraíba da Rede Nacional de Religiões Afro-brasileiras e Saúde (RENAFRO) e do Programa Fome Zero, do Governo Federal, para o povo de terreiro, além de diretora do Centro de Cultura Afro-Brasileira Ilê Asè Opô Omidewá.

    • Lançamento Observatório de Candidaturas Femininas
      Lançamento Observatório de Candidaturas Femininas
    • ALPB homenageia Paulo Maia e João de Deus com Medalha e Título de Cidadão Paraibano
      ALPB homenageia Paulo Maia e João de Deus com Medalha e Título de Cidadão Paraibano
    • Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia
      Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia
    • Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia – Parte 2
      Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia – Parte 2
    • Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia – Parte 3
      Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia – Parte 3
    • Concessão de Título de Cidadão Paraibano ao vice-presidente da OAB-PB, João de Deus
      Concessão de Título de Cidadão Paraibano ao vice-presidente da OAB-PB, João de Deus