26/09/2018
Comissão de Direito Ambiental da OAB-PB discute mudanças no uso de canudos de plástico

 
 

 

A comissão de Direito Ambiental da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), participou na última sexta-feira (21), do programa Masterizando realizado na TV Master. Na oportunidade, foi discutida o Projeto de Lei 726/2015 que trata sobre os Canudos Plásticos.

Para o presidente da comissão, Pedro Nóbrega, não há um ativismo proibitivo e sim iniciativa propositiva. "Nossa participação não visa o banimento dos canudos. É fundamental destacar que a interferência no empreendedorismo e na livre iniciativa não é comprometida. O que ocorre é um imenso volume de plástico, especificamente, os canudos são descartados com um único uso. Além disso, trata-se de material que financeiramente não é viável de reciclar, pela necessidade de um imenso condensamento e tratamento",explicou.

"O redirecionamento para canudos biodegradáveis mostra-se uma alternativa mais exequível, afinal não se elimina o costume do uso dos canudos, mas consegue se preservar o meio ambiente (exigindo menos recursos naturais e reduzindo a geração de resíduos sólidos). Neste caso especialmente, o acréscimo financeiro é sútil em relação ao canudo de plástico, cerca de 8% a 11% a mais", acrescentou.

Para Elaine Sales, que esteve presente no programa o objetivo da participação foi enfatizar a importância do Projeto de Lei para a prevenção e conservação do meio ambiente, bem como enfatizar o suporte legal para a votação da referida lei, aduzindo o princípio da supremacia do interesse público sobre o privado, bem como o art. 225 da CF.

"Ressaltamos que já existe lei no Rio de Janeiro proibindo o fornecimento de "canudinhos" em bares, restaurantes, quiosques e similares, o que significa que João Pessoa não será o primeiro município a restringir o fornecimento dos canudos de plástico. Apresentamos, ainda, na entrevista a existência de formas de substituição dos "canudinhos" de plástico pelo de vidro, inox e biodegradável. Ressaltamos para a população que será concedido um prazo de vacatio legis entre a publicação da norma e a sua vigência, tranquilizando a comunidade de que terão  um prazo para adaptação a norma", declarou.

Por fim, Taiara Desiree entende que os recursos naturais estão cada vez mais escassos e a poluição ambiental é uma grande ameaça à humanidade. 

"Diante dessa realidade, promover mudanças nos padrões de produção e consumo se tornou uma medida urgente para assegurar a redução da pegada ecológica e minimizar os efeitos das mudanças climáticas. O consumo consciente exerce um importante papel no combate à poluição, pois são mediante mudanças de hábitos que a população passa a colaborar com o meio ambiente de maneira eficaz. Entre os produtos que mais contribuem para a poluição ambiental, sobretudo, a marinha, está o micro plástico, isso por que há um consumo excessivo e um descarte inadequado de itens feitos desse material que, na maioria dos casos, são descartáveis, a exemplo dos canudos", comentou.

"Os canudos de plástico representam cerca de 4% de todo o lixo plástico do mundo e, por serem feitos de polipropileno e poliestireno, não são biodegradáveis, podendo levar até mil anos para se decompor no meio ambiente. Além disso, a produção dos canudos de plástico contribui para o consumo de petróleo, uma fonte não renovável. Trata-se, portanto, de um amplo processo de degradação ambiental, para se usar um produto por pouquíssimo tempo. A média de uso de um canudo plástico é de quatro minutos, mas isso equivale a centenas de anos de poluição para o meio ambiente, ou seja, é injustificável. Por estas razões, torna-se necessário repensar e reinventar novas formas de produção e, evidentemente, trocar o plástico por matérias-primas biodegradáveis é essencial para o desenvolvimento sustentável", acrescentou.

 

      Veja outras notícias:


 

  • Lanamento Observatrio de Candidaturas Femininas
    Lançamento Observatório de Candidaturas Femininas
  • ALPB homenageia Paulo Maia e Joo de Deus com Medalha e Ttulo de Cidado Paraibano
    ALPB homenageia Paulo Maia e João de Deus com Medalha e Título de Cidadão Paraibano
  • Concesso da Medalha de Mrito Jurdico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia
    Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia
  • Concesso da Medalha de Mrito Jurdico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia - Parte 2
    Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia - Parte 2
  • Concesso da Medalha de Mrito Jurdico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia - Parte 3
    Concessão da Medalha de Mérito Jurídico ao presidente da OAB-PB, Paulo Maia - Parte 3
  • Concesso de Ttulo de Cidado Paraibano ao vice-presidente da OAB-PB, Joo de Deus
    Concessão de Título de Cidadão Paraibano ao vice-presidente da OAB-PB, João de Deus
 

 

   
 



MAIS LIDAS

 

Coronavírus: OAB-PB lança Central Digital de Alvarás e disponibiliza serviço a partir da próxima segunda

 

OAB-PB criará Central Digital para pagamento de alvarás judiciais e RPVs

 

CAA-PB inicia campanha gratuita de vacinação contra gripe para advogados em abril

 

OAB-PB baixa resolução que facilita sociedade de advogados e reduz taxas durante pandemia do coronavírus

 

Caixa de Assistência concederá auxílio financeiro a advogados que contraírem coronavírus

 

INFORMATIVOS OAB-PB

 

 

Receba nossos informativos no seu e-mail.

 

 

 
 
 

OAB-PB
Diretoria
Conselho Seccional e CCA
Comissões
Ouvidoria Geral da OAB-PB
Subseções
Câmaras
Tribunal de Ética

SERVIÇOS
Central de Currículos

Documentos para inscrição
Eleições
Exame da Ordem
Legislação

 

 
Pagamento de Anuidade
Resoluções
Requerimento de Certidão
Portal da Transparência
Tabela de Honorários
Convênios
Acesso ao Webmail

ENDEREÇO
Rua Rodrigues de Aquino, 37
CEP: 58013-030
Centro - João Pessoa - PB

TELEFONES
(83) 2107-5200
(83) 2107-5219
(83) 2107-5205 (FAX)