15/03/2019
TJPB apresenta Sistema Eletrônico de Execução Unificado a OAB-PB

 
 

 

Representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), participaram, nesta sexta-feira (15), de reunião no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) para debater o Sistema Eletrônico de Execução Unificado (SEEU), que começou a ser implantado nas 78 comarcas do TJPB.

A plataforma SEEU possibilita o acesso a informações de processo, parte, movimentações e condenações; detalhamento do cálculo de pena, agendamento automático dos benefícios previstos na Lei de Execução Penal; acompanhamento eletrônico dos prazos de progressão, oferecendo, em tempo real, o quadro das execuções penais em curso; pesquisa com indicativos gráficos para demonstrar a situação do sentenciado; produção de relatórios estatísticos, que podem fomentar a criação de políticas públicas.

O sistema informará ao juiz, automaticamente, os benefícios que estão vencidos ou por vencer, facilitando a administração da execução das rotinas e fluxo de trabalho. Os promotores de justiça, defensores públicos, advogados, gestores prisionais e os demais atores que intervêm no processo de execução penal podem interagir com a nova ferramenta de trabalho e realizar o levantamento de todas as informações, numa única tela.

É importante ressaltar que para utilizar o novo sistema do TJPB é necessário que o advogado esteja com o cadastro atualizado junto à OAB-PB, que pode ser feito através do link: recadastramento.oabpb.org.br, tendo em vista que os dados do cadastro no SEEU é importado do banco de dados da Ordem. O setor de Tecnologia da Informação da OAB-PB dará apoio aos advogados que tiverem dificuldades no cadastro e uso do Sistema.


O juiz auxiliar da presidência do TJPB, Meales Melo, que acompanhou todas as fases de efetivação do SEEU no âmbito do Poder Judiciário estadual, explicou que a capacitação dos servidores do TJPB está sendo feita em dois polos, um em João Pessoa e outro em Campina Grande. Na Comarca da Capital, o treinamento aconteceu no Fórum Criminal e em Campina, na Vara de Execuções Penais. O treinamento é repassado pelos juízes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ): Oswaldo Soares Neto e Bárbara Nardy, e dez funcionários do CNJ.

“O treinamento deve ser concluído dentro de um mês. Cerca de 28 mil guias de execução penal e de penas alternativas serão migradas para essa nova plataforma. Desse universo, 22 mil já estão digitalizadas, o que vai agilizar o trabalho de migração”, disse Meales Melo.

Além do treinamento, uma estrutura no Fórum Criminal, composta de 48 computadores ligados a Internet, foi elaborada para receber as milhares de guias de execução vindas de todo o Estado. “O Conselho Nacional de Justiça, gentilmente, nos cedeu trinta máquinas com scanner, exclusivamente, para a implementação do Sistema Eletrônico de Execução Unificado”, comentou Meales Melo.

O juiz do CNJ, Oswaldo Soares Neto, que é um dos coordenadores do SEEU, informou que a primeira fase foi composta de uma apresentação geral do Sistema aos servidores. De acordo com o magistrado, para a implantação do SEEU é preciso respeitar três fases: digitalização, onde todos os processos físicos são digitalizados; cadastramento, com a autuação do processo e qualificação do sentenciado; e a implantação. “Esse último estágio é o mais complexo, no qual são lançados todas as penas, incidentes e eventos da pessoa que está privada de sua liberdade. Somada essas três fases, o Sistema vai demonstrar todo o seu potencial”, explicou o coordenador.

Já a juíza Bárbara Nardy informou que sete estados já trabalham com o Sistema. O primeiro Estado e idealizador da plataforma foi o Paraná. “O Conselho Nacional de Justiça entendeu que trata-se de um Sistema muito eficiente e decidiu expandir para todos os estados da Federação. Além da agilidade, a transparência das informações é outra marca do SEEU. Todos os usuários que formam a rede prisional compartilham essas informações em tempo real”, revelou.

Ela acrescentou que os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e Rondônia já trabalham com o SEEU. “O Departamento de Monitoramento de Fiscalização do Sistema Carcerário do CNJ tem sido a mola propulsora da implantação do Sistema e faz um acompanhamento constante de todas as fases do SEEU”, revelou Bárbara Nardy.

 

      Veja outras notícias:


 

  • Balano da gesto 2016/2018
    Balanço da gestão 2016/2018
  • Sesso solene de posse diretoria da OAB-PB trinio 2019-2021
    Sessão solene de posse diretoria da OAB-PB triênio 2019-2021
  • Assinatura Contrato de Construo da ESCOLA SUPERIOR DE ADVOCACIA em Campina Grande
    Assinatura Contrato de Construção da ESCOLA SUPERIOR DE ADVOCACIA em Campina Grande
  • Innovate OAB-PB
    Innovate OAB-PB
  • Blitz das Prerrogativas
    Blitz das Prerrogativas
  • Dia Mundial do Consumidor
    Dia Mundial do Consumidor
 

 

   
 



MAIS LIDAS

 

OAB-PB aprova desagravo público contra juíza trabalhista

 

Ato suspende prazos dos processos que tramitam no PJe em razão da evolução para a versão 2.0

 

OAB-PB inicia recadastramento de advogados

 

OAB-PB realiza Arraiá da Advocacia no Bessa Grill

 

OAB-PB impetra Mandado de Segurança contra portaria que determina a transferência de advogados para presídios

 

INFORMATIVOS OAB-PB

 

 

Receba nossos informativos no seu e-mail.

 

 

 
 
 

OAB-PB
Diretoria
Conselho Seccional e CCA
Comissões
Ouvidoria Geral da OAB-PB
Subseções
Câmaras
Tribunal de Ética

SERVIÇOS
Central de Currículos

Documentos para inscrição
Eleições
Exame da Ordem
Legislação

 

 
Pagamento de Anuidade
Resoluções
Requerimento de Certidão
Portal da Transparência
Tabela de Honorários
Convênios
Acesso ao Webmail

ENDEREÇO
Rua Rodrigues de Aquino, 37
CEP: 58013-030
Centro - João Pessoa - PB

TELEFONES
(83) 2107-5200
(83) 2107-5219
(83) 2107-5205 (FAX)